Imprimir

O ano de 2022 será marcado pela celebração da vida missionária na Igreja: missão que se faz sem fronteiras para alcançar a todas as pessoas e de todas as nações.

cq5dam.thumbnail.cropped.750.422

Com o tema “A Igreja em estado permanente de missão” e o lema “Sereis minhas testemunhas” (At 1,8), o Ano Jubilar Missionário terá sua abertura oficial no próximo sábado, 20 de novembro, às 20h, em live transmitida oficialmente pelas redes sociais da CNBB.

O Ano Jubilar Missionário será um tempo celebrativo para se fazer memória da caminhada missionária no âmbito internacional e nacional, assim como projetar “a ação missionária como paradigma de toda obra da Igreja” (Evangelii Gaudium, 15).

No âmbito nacional, os motivos jubilares são:

No âmbito internacional vamos celebrar:

Missão como identidade da Igreja

A temática “A Igreja em estado permanente de missão” segue as intuições do documento de Aparecida que compreende a missão como identidade da Igreja, ou seja, não é algo optativo, uma atividade da Igreja entre outras, mas a sua própria natureza. A Igreja é missão! O lema “Sereis minhas testemunhas” (At 1,8) segue a escolha do Papa Francisco para a mensagem do Dia Mundial da Missões de 2022.

O Ano Jubilar Missionário será um tempo oportuno de conhecer as iniciativas, projetos e instituições que cooperam na missão de Deus. Será oportunidade para conhecer melhor a Congregação para Evangelização dos Povos, organismo central da Igreja Católica encarregado de dirigir e coordenar a evangelização e a cooperação missionária.

A celebração dos 50 anos do Conselho Missionário Nacional (COMINA) será oportuna para reafirmar a importância e a identidade dos Conselhos Missionários em todos os âmbitos. O COMINA é uma instituição estabelecida pela Santa Sé e constituída pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para articular os organismos e instituições missionárias da Igreja no Brasil.

Fonte: Vatican News