Santuário de Aparecida acolhe Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação


O modo de fazer comunicação na Igreja deve-se caracterizar por pessoas qualificadas e, principalmente, marcadas pela fé.

Foi o que destacou o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, nessa quarta-feira, ao abrir o Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (Pascom), no Santuário de Aparecida.

Dom Orani recordou que a Igreja “é chamada a anunciar o Cristo, a testemunhá-lo”. Segundo o arcebispo, atualmente há muitas ferramentas de comunicação para fazê-lo.

Mas no trabalho evangelizador no campo da comunicação social não bastam apenas as tecnologias.

“Para nós há uma diferença fundamental no modo de fazer comunicação. Nós fazemos comunicação sabendo que por trás tem uma pessoa com espiritualidade, que sabe que o centro de tudo o que fazemos é Jesus”, disse.

De acordo com o arcebispo, “nosso modo de fazer comunicação, além da técnica, das pessoas qualificadas, é justamente marcado por sermos pessoas que têm fé. Isso faz a diferença”, disse.

Ao presidir à missa de abertura dos trabalhos dessa quinta-feira no encontro da Pascom, Dom Orani afirmou que, além da formação intelectual, o comunicador católico deve ter consciência de que o conteúdo que transmite tem uma missão específica.

“Se não anunciarmos o Cristo vivo teremos perdido tempo, apesar de todas as graduações e pós-graduações que tivermos”, disse.

Aparecida, 23 de julho de 2010.

Fonte: Zenit